Núcleo de Psiquiatria do Simers realiza primeira reunião do ano e elenca prioridades para 2022
10/01/2022 10:52 em DEFESA

O Núcleo de Psiquiatria do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) realizou a primeira reunião do ano na tarde desta quinta-feira, 06. Sob coordenação do psiquiatra e Diretor-Geral do Simers,  Fernando Uberti, o Nupsi tem concentrado esforços

Uma campanha institucional está em andamento,  como parte do Termo de Parceria Institucional Simers/ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria). Com o slogan “Loucura é a falta de assistência psiquiátrica”, a ação visa alertar a sociedade e os agentes políticos para as dificuldades enfrentadas tanto por quem busca atendimento psiquiátrico no Estado quanto pelos profissionais que atuam nos serviços. 

Para este ano, os integrantes do Núcleo de Psiquiatria elencaram algumas prioridades de atuação, entre elas a criação de um sistema de notificação e intervenção precoce para agravos em saúde mental entre médicos residentes e estudantes de Medicina. O núcleo também dará continuidade ao mapeamento dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) no estado, já com 40% das unidades vistoriadas e avaliadas quanto a principais fragilidades e necessidades, planejando-se ou encaminhamento dessas demandas aos gestores públicos e comunicação ampla à sociedade.

Além disso, o Núcleo também coloca como objetivos centrais para 2022 a inserção de novos medicamentos psiquiátricos no rol dos psicotrópicos oferecidos pelo sistema pública, debates sobre a criação de carreiras específicas aos médicos Psiquiatras nos municípios e estado, modificações na legislação estadual relativa à assistência em saúde mental, e potencialização da capilaridade e alcance do Simers junto a Psiquiatras atuantes em nível hospital e ambulatorial, em todo o estado. 

Além de Uberti como coordenador, compõem o Núcleo de Psiquiatria do Simers os psiquiatras Gabriela Schuster, Luciana Mesko, Rogério Cardoso e Vilma Cidade.

Segundo Uberti, “o Núcleo de Psiquiatria do Simers já tem contribuído para avanços importantes ao fortalecimento da Psiquiatria e da assistência em saúde mental no Rio Grande do Sul. E trabalho gera expectativa e maior responsabilidade. Ampliaremos e qualificaremos nossa atuação”.

COMENTÁRIOS